sábado, 24 de setembro de 2016

Woodstock: a história ainda não acabou

Woodstock:
a história ainda
não acabou



Em prol dos sedentos of rock, as Palhetadas despencaram de nossa amada Cariacica para a maior cidade da América Latina para conhecer um dos templos do rock and roll e do heavy metal.

Nosso destino nos levou até um momento inusitado, nos transportando para o "olho do furacão" através do túnel do rock tempo, lugar em que sempre esteve Walcir Chalas, proprietário da Woodstock Store, inaugurada em 1978.

A primeira visita a Walcir, em sua loja, foi marcada pelo entusiasmo de quem sabe que faz parte da história do rock no Brasil.

Assim que nos apresentamos como emissários do underground capixaba fomos tratados como se fôssemos conhecidos de velha data. Walcir foi muito receptivo e nos contou o que sentiu quando estava no "olho do furacão" como se estivesse revivendo aquele momento em que desembarcou em Londres e percebeu algo fantástico, a era da New Wave of British Heavy Metal.

Minha primeira pergunta a Walcir foi se naquela época ele tinha alguma noção do tamanho da obra que estava criando. Ele disse que percebeu o que tinha realizado somente quando "as luzes se apagaram", em 1992, com o crescimento da internet, o mp3 e a quebradeira das gravadoras.



Na terceira vez que estive na loja, encontrei Walcir recebendo um casal e uma encomenda. O rapaz, já maduro, estava apresentando sua esposa a quem ele chamou de ídolo e agradecia a Walcir por ter-lhe proporcionado tantos momentos memoráveis em sua juventude com os encontros de jovens sedentos of rock na frente da Woodstock. Como ele, muitos outros ainda fazem essa peregrinação, como um louvor às memórias do movimento metal patrocinado por Chalas.



Quanto à encomenda, tratava-se de um vinil de cor azul, uma coletânea do ACDC prensada pelo próprio Walcir na década de 80, uma raridade, que ele fazia na época para suprir a demanda por vinis. Foram prensadas apenas trezentas unidades daquele volume. Nenhum ficou com Chalas.

Há um certo tempo, Walcir vem reconstituindo sua própria história, reunindo imagens, depoimentos, objetos e também vinis, inclusive os que ele havia lançado.

Dessa fase de reconstituição, temos o documentário "Woodstock, mais que uma loja", lançado no final de 2014, com quase oito mil visualizações no Youtube, sendo exibido também no Netflix, e suas memórias que estão sendo escritas.



Aos seguidores das Palhetadas é obrigatória uma visita ao Walcir, diga lá que é de Cariacica, que é das Palhetadas do Rock, que ele vai te receber muito bem...

Ainda hoje a Woodstock representa os sonhos de toda uma geração de roqueiros e apaixonados pelo rock que ali se encontravam para ouvir as novidades do rock mundial, numa forma de consumo hoje considerada romântica.

Nunca esqueceremos das dezenas de fitas k-7 que reproduzíamos e dos vinis inéditos que algum heavy trazia de BH ou mesmo de Sampa. Em Cariacica passamos por tudo isso... na esquina da avenida Campo Grande, no morro do Padre, no Polivalente e na avenida Jerusalém...

Da terra da garoa... do seu editor do underground...

Tudo pelo rock!!!






Postagem em destaque

Raul Seixas From Hell

Raul Seixas, From Hell Acima, o guitar man Wilson dando um toque no Raul. É ou não é from hell? Raul Seixas revisitado e...