domingo, 30 de março de 2014

Cariacica invade show do Ratos de Porão


Cariacica invade Show do Ratos


Ratos do Porão: original mesmo, só os velhos...

Não foi bem assim não, galera...

Na verdade, de Cariacica, dava pra contar nos dedos: esse seu editor que vos escreve, Osvaldo - punk velho, baterista do RHC, Daniels - cronista das Palhestadas, Gustavo Braga - guitarrista de plantão, e Ewerton Grobério... Só nós mesmos, os fuck rockers...

Pensando bem, uma das bandas de abertura do show do Ratos era de Cariacica, a chamada Puritan, que, pelo nome, indica que toca um certo rock cristão... Será?

Fábio do Puritan: Cariacica no palco

O baterista é nosso amigo Fábio, ex-Trino, do Jardim América. Ele tem um estúdio de música em Alto Laje e imediatamente colocou-se à disposição para qualquer composição pró underground...

O cara é parceiro, das antigas, e a banda é boa, vale conferir.

Mas vamos aos fatos, o show do Ratos.


João Gordo, estrela como sempre, nem deu as caras.

Já o baterista ficou no pátio vendendo os CDs da banda, como de costume.

Osvaldo, baterista do RHC, com o baterista do Ratos
As Palhetadas se fazendo presente
Bateu papo, deu autógrafos e tirou fotos. Só que ele não é punk.

Bob punk

Daniels, cronista das Palhetadas

Aliás, a banda não é punk. Isso até João Gordo já declarou. Mas a gente esquece e vai lá pra ver o Ratos de Porão, a banda punk mais foda do mundo...

O som dos caras mistura metal, hard core e, acreditem, o mais maneiro e tosco rock and roll, daqueles com solo de guitarra e tudo, e com o João zoando com o guitarrista, tipo "que solo massa!" e tocando a air guitar. Dá pra acreditar?

O som não estava lá essas coisas. Parece que o técnico da mesa não se entendeu com os comandos, e cabos, e retornos, e tudo mais...

O João fez sinal dizendo que o vocal estava muito baixo, mas não resolveu. 

Não dava pra entender a letra, mas ninguém estava ali preocupado com isso.

A curtição foi muita...

O bar Correria, temos que admitir, é massa! Digno dos fuck rockers mais adoradores do underground. Cariacica ainda não tem uma casa assim.

Nos sentimos à vontade, num ambiente rocker. Não se pode dizer que a casa seja temática, mas agrada com sua área de shows anexa ao bar, como um estúdio. Muito bom!

O único problema é que a acústica do local prejudica a boa qualidade do som, mas tá valendo...

Na hora do show do Ratos, não teve jeito, a galera se aglomerou e foi aquele empurra empurra, muitos moshs, mas ninguém ferido.

A banda não se incomodou com a galera subindo no palco e pulando. Até João Gordo deu uma forcinha pro rapaz... Tá lá no vídeo... Ele está bem...

A abertura foi com quatro bandas que começaram a tocar por volta das 21 horas.

Uma delas foi a banda paulista Worst, muito boa com seu hard core pulsante.
Worst, hard core paulista do momento

O visual é: cabeça raspada, muita tatoo, aquele boné de esqueitista e camisetas largas, tipo NBA. Que miscelânea da porra!

Os caras são bons, mas com cara de maus...

Quanto a João Gordo, talvez a descrição certa para seu comportamento não seja "estrelismo".

Vai uma ajudinha aê, João?

Observei que ele teve certa dificuldade para subir os quatro degraus de escada para o palco. Aos 50 anos e com seu histórico de exageros, vai saber...

João gordo com cara de mau

Depois do show, é claro, depois do bis, formou-se uma tímida fila de fãs para acessar o camarim, mas o pessoal estava "puto" porque não sabiam se seriam atendidos.

Não ficamos pra ver...

Bem, fuck rockers das Palhetadas...

Ao som de Misfits, deixo marcado nosso próximo compromisso, o show dos caras aí...

Vamos invadir o show deles.

Sapeca iá iá Cariacica!

TUDO PELO ROCK!














terça-feira, 11 de março de 2014

O reencontro da cena underground de Cariacica

O reencontro da cena underground de Cariacica 

Paulo Henrique Linguiça, vocalista do RHC, e Zota: unidos depois de 20 anos de muito rock para produção do vinil da banda

Os fuck rockers regozijaram...

As Palhetadas registraram o reencontro de dois ícones de uma mesma geração contestadora, forjados no caldo cultural das décadas de 80 e 90: o premiado cartunista Zota, cariaciquense da gema, e o ambientalista Paulo Henrique Lingüiça, destemidos punk rokers.

Zota nos recebeu em seu home office, na ilha de Vitória, num momento de "relax".

De "chinelas de dedo", descontraído, brinca lembrando de estórias do tempo em que frequentava a "cena punk" em "Big Field".

Zota é apresentado ao livro Rockrise, de J. R. Santos Neves, que cita a banda RHC e sua participação na cena cultural capixaba

Nesse encontro, Zota recebeu das mãos de Paulo Henrique a camiseta da banda Resistência Hard Core (RHC) e foi convidado a participar do projeto de gravação do vinil.

De imediato, aceitou e literalmente vestiu a camisa, brincando: "Vocês sabiam até o meu número..."

Paulo Henrique, então, passa às mãos de nosso destemido cartunista punk rocker as ideias de uma arte para a capa do vinil materializada por Henrique Viana, artista plástico da temática anarquista.

Zota, compenetrado e sem as chinelas, analisa profissionalmente a proposta de peça para o projeto

Vai ser punk!

Para situar, o RHC é uma banda cariaciquense de hard core e punk rock remanescente da década de 80, atuante até os dias de hoje, da qual Zota fora seu primeiro vocalista.

Banda RHC no aniversário do bar Rendez-Vouz, na Jerusalém, em fevereiro de 2014...
Banda RHC 20 anos atrás: Zota, sem chinelas, no vocal, Márcio Malacarne (guitarra), Reginaldo Porquinho (bateria) e Bill (contrabaixo)...

Oh yes... Sedentos of rock... Assim começam as grandes coisas... Elas têm de ser boas, úteis e belas, pois só então deixarão sua marca no tempo...

E 2014 começa exatamente como sempre, "depois do carnaval", lembra Zota.

Então, vamos ao rock! Ou melhor, vamos ao punk rock!

Um grande abraço do seu editor preferido, e até as próximas Palhetadas do underground...


terça-feira, 4 de março de 2014

Carnaval para descansar e escrever as crônicas undergrounds

Carnaval pra descansar e escrever as crônicas undergrounds

Ainda no forno, estamos preparando
a biografia de uma geração, Cariacica Underground

As Palhetadas do Rock não param, afinal, somos os campeões do carnaval do Espírito Santo, pela nossa querida escola de samba Independente de Boa Vista...

Xumbrega neles...

No sambódromo capixaba, teve o rock, na figura dos Beatles, que foram lembrados pela escola Pega no Samba, na qual Guto Ferrari se apresentou com o Club Big Beatles... 

Foto de arquivo das Palhetadas, porque não estávamos lá...

Só lembrando que Guto Ferrari é ex-baterista e produtor do único álbum da banda Zoopatia punk rock.

Valeu, Guto!

Mas ainda não seria desta vez que as Palhetadas iriam pra avenida...

Pegamos a BR 262 e fomos em direção à pedra do lagarto, a Pedra Azul, e passamos uns bons dias num clima agradável e bem familiar, escrevendo as crônicas do underground de Cariacica.

E por lá encontramos o punk rocker Bruno, tomando um gelo nas montanhas, agora vocalista da banda V-8.

À esquerda, Bruno, em foto de arquivo das Palhetadas

Nessa estada, estabelecemos um contato zodiacal com a turma do Pantera.

Alessandro Nicacio estava com esses punks na Serra do Caparaó, tomando muita cerveja, ficando de ressaca, tomando mais, mais ressaca, e por aí afora...

Foto dos arquivos das Palhetadas

Um abraço das Palhetadas pra essa galera do barulho...

Nossa missão nesse feriado está sendo escrever e editar as crônicas do livro Cariacica Underground, em que vamos descrever a atmosfera vivida pelos rockers boys nas décadas de 80 e 90.

Oh yes!!!

Galera, valeu, as Palhetadas não param...

Um grande abraço de seu editor preferido...

TUDO PELO ROCK!

Postagem em destaque

Raul Seixas From Hell

Raul Seixas, From Hell Acima, o guitar man Wilson dando um toque no Raul. É ou não é from hell? Raul Seixas revisitado e...