terça-feira, 30 de julho de 2013

O MPL perdeu o bonde da história


Se todos, ou quase todos no Brasil, desconheciam o MPL - Movimento Passe Livre, continuaram sem conhecê-lo. Mas passaram, por alguns instantes a discutir sua única razão de ser: o passe  livre para estudantes no transporte público nas regiões metropolitanas.

Foi assim que surgiu nacionalmente como catalizador das indignações dispersas e se implodiu na omissão, esse tal movimento, perdendo a carona na história do Brasil em meio a um verdadeiro furacão de manifestações populares.


Para quem e para que "passe livre" se ainda estamos morrendo de fome de tudo? Assumir em rede nacional que seu movimento luta por um motivo tão particular num país racista, elitista, europeizado, que deixa os totalmente pobres alijados da sociedade, um país dominado pela exploração capitalista, foi uma verdadeira obscuridade ideológica.


Chega disso! Brigar somente por passe livre e não assumir todas as reivindicações é um insulto aos brasileiros que foram para as ruas demonstrar sua insatisfação com um país desigual.

Precisamos do MPL lutando por tudo que temos direito (ouço e repito isso desde a década de 80, quando tinha meus 10-11 anos e acompanhava o movimento pelo fim da ditadura no Brasil): saúde, educação e cultura.

Precisamos do MPL como um verdadeiro meio para a construção de uma outra sociedade (assim descrito em sua Carta de Princípios).


É isso que queremos e precisamos (mesmo aqueles que não sabem o que isso significa).

Do seu editor do capeta, sempre apostos para defender a dignidade humana, aos seguidores do Palhetada do Diabo! Até a próxima...

sexta-feira, 19 de julho de 2013

É big, é big, é Guto!


Big Beatles na Praça do Papa: Guto Ferrari canta
a maior parte das músicas e dá um show à parte na bateria

Salve a galera do Palhetada do Diabo...

Mais uma vez esse editor destemido aportou nas aras do rock and roll all night forevermore para trazer aos sedentos adoradores do apocalypse now of rock a degustação que se dá na própria fonte dos deuses das guitarras, baixos e baterias.

Oh yes... fomos ao encontro dos Beatles, ou melhor, dos Big Beatles, ou melhor ainda, do big Guto, em todos os sentidos.

O cara está enorme, na bateria e no vocal. Não vai pagar jantar nunca. Está em mais um auge da forma musical.



Vale a pena ouvir e espectar esse grande baterista capixaba, talvez o maior da atualidade em seu instrumento, não por acaso, pois somos conhecedores do labor desse destemido amante da música rock de todos os tempos e templos of music.

Diabo azul ou diabo vermelho, tanto faz:
Guto domina público e é o mais aplaudido



Sabemos como Guto Ferrari ama a música e seu instrumento, e o quanto se dedica a isso, capaz de transformar sua casa num estúdio, ou o estúdio em sua casa.

Mas vamos ao que interessa: a apresentação do big Guto na Praça do Papa, na festa de São João, lá na "carpitá", Vitória, no último dia 14/07/13, domingo.

Beatles: música que agrada de 10 a 100

Tocar Beatles e agradar não é tarefa difícil. Pois bem! Mas tocar bem ou ouvir um Beatles ao vivo, é outra coisa. Vale muito assistir a um show desses, com alta produção de som, luzes e efeitos, dignos de verdadeiros artistas e em bom nível de respeito ao público.

Mas quem esteve lá, ou qualquer sedento of rock que assista a uma das apresentações nessa formação dos Big Beatles vai concordar: Guto Ferrari entrou ontem na banda é já é o vocalista de pelo menos metade das músicas do show.


Será provável pelo seu talento, e menos por qualquer outra coisa que isso tenha se dado. Os outros componentes, respeitáveis pelo talento e igual dedicação, têm o mérito de nos apresentar Guto Ferrari, o mais novo membro, aclamado, do Hall of Fame of Rock do Palhetada do Diabo.

Guto Ferrari, seja bem vindo à galeria daqueles que se dão à existência do rock and roll.

É isso aí! Espero ter contribuído aos parceiros do Palhetada para que não se esqueçam: o rock corre em nossas veias e estaremos onde for preciso para provar um pouco de sua existência e propagar a essência da alma do rock and roll.

Esse editor que vos fala

Até a próxima, do seu editor do capeta, revestido do mais puro enxofre que emana das palhetadas, slaps e outras técnicas do mais puro rock.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Rock no Canto da Roça

Mais que profissionalismo,
redenção aos deuses do rock 

Não era sonho nem realidade. Foi algo entre o limbo e o portal de São Pedro. Fomos transportados até a presença de Roger Waters, Jimmy Hendrix, Tony Iomi, Ozzy Osbourne e outros tantos pais do rock and roll all night... Quem fez isso? Não foram as anjinhas das planícies celestes nem os duendes do enxofre, foi simplesmente um dos maiores guitarristas da atualidade, Sr. Saulo Simonassi.


Mister Marquito, à esquerda

E quem chegou cedo viu um enorme emaranhado de fios e cabos, caixas, mesas e amps sendo conectados pelas ágeis mãos de um técnico dos mais conceituados, mister Marquito, que acompanha Saulo em suas apresentações.

Logo todos ficariam satisfeitos pelos improvisos jazzísticos da guitarra, pelos ligados, arpejos e digitações do Saulo, e aquele pedal de volume muito bem usado, além da sinceridade de Bruno Massa (baixista) e Gabriel Rui (baterista).


Stelamaris e Alessandro:
que pica, hein!

Mas muito antes disso, Alessandro Nicacio e Stelamaris eram assombrados pela ansiedade, como organizadores, que antecede a todo evento: “Será que vai dar público?”. Essas e outras questões eram impronunciáveis, causavam tensão e apreensão, que logo foram dissipadas pelos deuses do rock que acabavam de chegar...

E o tal público? Foi “o melhor que tava tendo” (Oh yes...)[zoação].


O público comportado antes do
show e das cervejas
Depois das cervejas: Flávio Vieira reverencia,
de joelhos, em nome de todos nós

Cerca de 120 seguidores from hell bateram as cabeças, sacudiram o esqueleto e tomaram todas as cervejas do bar. 

Dentre esses: o andante Edvan Freitas (músico), Fabrício Hoffman (Bad Guys) e Jacques Mota (Zoopatia), Flávio Vieira (Álcool Etílico), Dori Santana (tecladista) e a família In Mind (Anderson, Lohan e Lorraine). Ah, o Pantera apareceu por lá pra dar o carimbo de APROVADO. Uma só família!!!

Lorraine, Lohan e
Anderson: família In Mind

É isso aí desafortunados... mais uma vez salvamos o mundo dos chimbinhas, dos mc’s e daquele pessoal do axé... nessa tarde, naquele lugar maravilhoso chamado “Canto da Roça”...

E ainda vem mais. Nicacio e Stelamaris ainda vão nos trazer um samba de raiz, moda de viola, e um grande sonho, a reunião do rock, do congo e do jazz.

Tudo pelo rock

Um abraço do seu editor do capeta (acima)... agora extasiado pelos acordes e solos de guitarra, arranjos de baixo e rolos de bateria do Saulo power trio... até a próxima!!!

Postagem em destaque

Raul Seixas From Hell

Raul Seixas, From Hell Acima, o guitar man Wilson dando um toque no Raul. É ou não é from hell? Raul Seixas revisitado e...